WORKSHOP INTERNACIONAL DE ZUMBIDO

Realizado nos dias 27 e 28 de novembro, o Workshop Internacional de Zumbido conseguiu recorde de público e atraiu médicos e fonoaudiólogos de todo o Brasil, e ainda da Argentina, Paraguay e Colombia. Até o local onde seria realizado o evento teve que ser remanejado nos últimos dias para atender a demanda e a procura e para adequar melhor o espaço visando o conforto de todos os participantes.

 

Com palestras internacionais ministradas pela otorrinolaringologista e pesquisadora Profa. Dra. Carol Bauer (Professor and Chair Of the Division Of Otolaryngology – Head and Neck Surgery, Southern Illinois University Of Medicine, Springfield, Illinois, USA), pelos audiologistas Prof. Richard Tyler (Audiologisty and Professor Of Otolaryngology Of the University Of Iowa Carver College Of Medicine, Iowa City, Iowa, USA) e Kris Robinson (Autralia). O, Workshop Internacional de Zumbido, coordenado pela Dra. Jeanne Oiticica, Dr. Ítalo Medeiros e pela fonoaudióloga Dra. Isabela Jardim, sob responsabilidade do Prof. Dr. Ricardo Ferreira Bento, aconteceu nos dias 27 e 28 de novembro, no Hotel Quality Suítes Imperial Hall, em São Paulo.

 

“Foi um trabalho de 1 ano e meio, realizado com muito empenho e carinho por toda a nossa equipe, procurando todas as principais novidades no tratamento do zumbido – um mal que aflige 2,5 milhões de pessoas somente na cidade de São Paulo (estudo de campo epidemiológico realizado pela Dra. Jeanne Oiticica e a Dra. Roseli Bittar, assistentes do HC-FMUSP, para determinar a prevalência da queixa na população local e recentemente aprovado para publicação na revista brasileira de otorrino) –, trazendo o ‘Hands on’, para que todos os participantes pudessem descobrir como examinar seus pacientes e propor a eles o que há de mais novo em tratamento no mundo todo”, disse Dra. Jeanne Oiticica, uma das organizadoras do evento.

 

“Esse evento proporcionou um aumento significativo dos profissionais que vão cuidar com mais sedimentação de conhecimentos aos seus pacientes portadores de zumbido. Quanto mais profissionais habilitados para auxiliar quem possui zumbido, no Brasil, melhor. E trouxemos novas propostas de tratamento, que é muito importante”, disse Dr. Ítalo Medeiros, outro organizador.

 

“O Hands On foi um trabalho pioneiro no Brasil, bastante elogiado. O workshop trouxe a todos os participantes o que há de melhor no mundo para auxiliar seus pacientes”, completou a fonoaudióloga Isabela Jardim.

 

Um curso marcante

Planejado para ser realizado no Auditório da Fundação Otorrinolaringologia, o evento ganhou novo lugar devido a surpreendente e enorme procura. “Realizamos no Hotel Quality porque a procura foi muito grande e dividimos o segundo dia entre o Prédio dos Ambulatórios – PAMB (localizado no HC-FMUSP) – e o hotel para atendermos a todos os participantes”, complementou Isabela.

 

Dra. Patrícia Arena, otorrinolaringologista de São Paulo, achou o curso excelente. “Foi bárbaro, muito legal. A parte prática – Hands On –  foi excelente. E assistir ao aconselhamento ao vivo dos pacientes, foi perfeito. Valeu cada centavo. Aprendi muito com todos os profissionais envolvidos”, comentou.

 

Gisele Munhoz, fonoaudióloga, confirmou o que a médica falou. “Eu só aumentaria um dia no próximo curso. Dois dias de teoria e um de prática”, disse ela.

 

Dra. Lia Cavalcante, otorrinolaringologista de São Paulo, afirmou que aprendeu muito. “Nossa, recebi uma quantidade gigante de informações. Mas também pediria para aumentar um dia em um próximo evento”, colocou.

 

Dra. Cláudia Couto de Barros Coelho, otorrinolaringologista de Lajeado, RS, e que trabalha há algum tempo em colaboração com o Prof. Richard Tyler, na Universidade de Iowa, achou a iniciativa excepcional. ”Há pouco espaço para discutir esse tema e é preciso um maior estudo nele. Os otorrinos, em geral, não possuem tanto conhecimento. Foi muito importante conhecer trocar experiência com os palestrantes internacionais, conseguir informações mais recentes. A parte prática, muito interessante. Em um próximo, eu pediria para colocar um psiquiatra que atenda pacientes para entendermos melhor o perfil destes também. E falar sobre meditação como forma de tratamento. A Fundação está de parabéns. Sempre coloca o zumbido em pauta de modo a difundir o que podemos levar ao nosso paciente”, disse ela.

 

Dr. Giovani Seronni, de Sinop, MT, também gostou do curso. “O tema me atraiu para que eu fizesse o workshop. Foi bom!”, disse ele. Leandra, Seronni, fonoaudióloga da mesma cidade complementou: “Eu só separaria a parte prática para otorrinolaringologistas e para fonoaudiólogos. Aprenderíamos mais. O curso foi muito bom!”, finalizou ela.

 

 

Disciplina de Otorrinolaringologia da FMUSP - Professor Titular Responsável - Prof. Dr. Ricardo Ferreira Bento

FORL-Fundação Otorrinolaringologia Genesis Network
 Copyright © 2007- 2017 Fundação Otorrinolaringologia