depoimentos

Depoimento da paciente Andreia realizado no dia 13/01/2021

Depoimento de uma paciente

Depoimento da paciente Vanessa do GRUPEZ realizado no dia 05/02/2021

Depoimento do paciente realizado no dia 18/08/2021

Depoimento do paciente realizado no dia 18/08/2021

RA 35 anos Masculino Personal Trainer

Há um ano atrás começou um zumbido no meu ouvido direito, um som como se fosse barulho de pós balada, e uma semana depois começou também no meu ouvido esquerdo.
De começo, fiquei desesperado sem dormir, depressivo, não sabendo o que estava acontecendo, imaginando o que poderia ter causado. Um mês antes eu extrai dois dentes sisos então comecei a fazer algumas ligações.
Também comecei a pensar outras possibilidades de posturas, articulação têmporo-mandibular (ATM).
Fiquei procurando algumas soluções pelo Google.
Foi aí que achei a equipe de otorrinolaringologia da Doutora Jeanne Oiticica que é especialista em zumbido.
Fiz a consulta com ela e fiz vários exames e testes para saber de onde vinha o zumbido.
Vi que poderia ter sido ocasionando pela extração dentária e também pela postura da cervical.
E foi aí que comecei o tratamento com a equipe da Doutora Jeanne.
Na equipe tem uma excelente fisioterapeuta chamada Carla também especialista em zumbido.
Após 6 meses de tratamento, me sinto muito melhor.
Não está zerado meu zumbido, mas consigo ter uma vida mais tranquila, tanto para dormir e trabalhar.
Não necessito mais de remédios para dormir e nem para depressão (o zumbido me deixou deprimido).
Venho agradecer a Doutora Jeanne, a Carla, e toda a equipe por me trazer mais qualidade de vida.
Espero que cada vez mais essa equipe de pesquisa traga mais tratamentos eficazes para solucionar esse barulho que atormenta muita gente.

MW 30 anos Feminino Psicóloga

Zumbido há 1 mês.
Em agosto de 2019, eu comecei a ouvir um zumbido muito agudo em meu ouvido esquerdo.
Estava passando por um período conturbado e achei melhor “esperar passar”.
Depois de quase 3 semanas de zumbido incessante, fui a um otorrinolaringologista.
Realizei dois exames: Audiometria e Timpanometria, ambos deram normais.
O médico me disse para esperar dois meses e, se não passasse o zumbido, eu deveria retornar.
Por coincidência, logo após essa consulta, eu passei por um atendimento com uma osteopata (fisioterapeuta) e, no final de nossa sessão, comentei que estava com zumbido no ouvido esquerdo.
Ela utilizou suas técnicas e no mesmo momento o volume do zumbido diminuiu.
No dia seguinte, havia sumido completamente.
Foi como um passe de mágica.

CASO CLÍNICO: ZUMBIDO PULSÁTIL

Paciente 33 anos, sexo feminino.

HDA = Queixa de zumbido pulsátil há 4 anos em ouvido direito após crise forte de cefaleia hemicraniana direita associada a perda visual, mais acentuada do lado direito (sintomas transitórios). Embora já tivesse tido outras crises de dores de cabeça, essa foi a mais forte e demorou cerca de 3 dias para melhorar, mesmo sob medicação endovenosa. Na época tratou como neurite do nervo óptico com colírio. A vista melhorou, mas ainda tem crises de dores de cabeça de média intensidade, cerca de 4 vezes por semana. O zumbido persiste desde então. Nega surdez, tontura ou plenitude auricular.

Depoimento do paciente André realizado no dia 13/11/2020

> Existem pessoas que Deus coloca em nossos caminhos para que possamos compreender que Ele tem os planos perfeitos para cada um de seus filhos.

> Em uma dada fase de minha vida, estive a beira do colapso existencial.

> Em meio à um deserto e depressivo momento de minha vida, minha esposa teve uma iniciativa e através de pesquisas, chegou até a Dra Jeanne, ao qual comandara uma equipe de pesquisa de zumbido.

> Mas não era para ela mesma, seria para seu esposo.

> Comecei a perceber sintomas da otoesclerose e zumbido em 2014.