Você quer saber mais sobre Zumbido?

Atualizado: 13 de set.



É um problema que acomete 22% da população da cidade de São Paulo… Se extrapolarmos isso para o Brasil, mais de 46 milhões de brasileiros têm zumbido!

Muitas doenças podem causar o zumbido e em geral mais de uma causa pode estar presente no mesmo indivíduo. Por isso, é fundamental descobrir as causas do zumbido de cada paciente. Isso pode ser feito com uma avaliação otorrinolaringológica e exames complementares. Alguns pacientes necessitam de uma abordagem multiprofissional e abrangente. Curiosamente, mesmo quando não há doenças graves, o zumbido é capaz de interferir na qualidade de vida do indivíduo e de sua família.

São várias as opções de tratamento do zumbido e a escolha deve ser personalizada de acordo com as causas encontradas em cada pessoa. Hoje em dia o que não faltam são opções de tratamento para o zumbido.


O zumbido pode ser curado? Sim!

Todas as pessoas que tem zumbido serão curadas? Não!

A maioria que tem zumbido e trata corretamente melhora do sintoma? Sim! É importante lembrar que melhorar não significa curar!


É correto o profissional dizer que vai curar o meu zumbido? Não! Não é possivel prometer tal coisa, pois a resposta varia caso a caso, de acordo com as causas do zumbido e com os tratamentos adotados.


É importante que todos saibam o seguinte: se você ouvir que não há casos de cura de zumbido, que não há tratamento para o zumbido, que não há nada a fazer com relação ao zumbido, que o único jeito é se acostumar com ele, que zumbido não tem jeito; procure outro profissional (mais capacitado! Pois você está diante de alguém que possivelmente não tem experiência suficiente para tratar o seu zumbido!)


O objetivo do Grupo de Apoio a Pessoas com Zumbido (GAPZ) é exatamente este, trazer informações corretas sobre o assunto, acolher pacientes ao fornecer conhecimento científico sobre o tema, direcioná-los ao caminho correto e trocar experiências com outros indivíduos na mesma situação que você.


Você sabia que a participação no GAPZ é gratuita?

Assim, o GAPZ foi criado para fornecer palestras atualizadas aos participantes, sempre ministradas por especialistas no assunto, e para proporcionar a troca de experiências entre portadores de zumbido. Por ser um projeto de filantropia, a participação nas reuniões é gratuita.

Como funciona o GAPZ (Grupo de Apoio a Pessoas com Zumbido)?

O GAPZ é um grupo criado para dar apoio e informações científicas atualizadas aos portadores de zumbido. Foi criado em São Paulo em 1999, e a partir de 2001 passou a integrar a Fundação Otorrinolaringologia, devido ao seu crescimento. A partir de 2021, tendo em vista o distanciamento social imposto pela pandemia de covid19, o GAPZ foi reativado via sistema online por aplicativo, batizado como GAPZ-FLIX ou seja, para você ver como uma série de TV e conta com um calendário de EPISÓDIOS, (que chamaremos de PÍLULAS, já que o conhecimento se constrói aos poucos, em doses, que serão mensais e gratuitas. Eles terão as seguintes características):


A. Coordenação por equipe profissional formada por médicos otorrinolaringologistas, fonoaudiólogos e fisioterapeutas com domínio e experiência clínica no acolhimento de pessoas com zumbido, e que trabalham voluntariamente.


B. Horário, duração e plataforma fixos (consulte abaixo a programação para o ano em curso).


C. Abertura a portadores de zumbido, acompanhados ou não em qualquer outro serviço médico, que queiram receber informações a respeito do assunto e esclarecer dúvidas.


D. Conteúdo em linguagem acessível. Cada PÍLULA abordará aspectos diferentes do zumbido, seguido da abertura para perguntas e respostas sobre o tema.


E. Conscientização dos participantes de que sua participação no GAPZ não substitui a consulta e nem o tratamento convencional orientado pelo médico de cada um, mas sim, trata-se de uma opção coadjuvante;


F. Priorização da ética profissional, pois cada portador será sempre orientado a fazer o acompanhamento com seu médico de origem;


G. A participação na reunião depende de inscrição prévia por e-mail (gapz@forl.org.br) ou telefone (11) 3068-9855.

Vale a pena freqüentar o GAPZ? Quantas palestras é preciso assistir para melhorar?

Por meio de pesquisa realizada no GAPZ em 2006 comprovou-se que:


1) Há diminuição significativa dos parâmetros de severidade do zumbido para os participantes que foram sistematicamente assíduos, na ocasião, às sessões presenciais, ao longo do ano.

2) Essa redução na severidade do zumbido foi estatisticamente maior nos que participaram de 8 a 10 sessões ao ano, em comparação aos que freqüentaram 1 a 3.

3) Portanto, quanto mais se aprende sobre o zumbido, maior a chance de alívio do mesmo.

Com esses dados, é importante compreender que o GAPZ faz parte de uma ‘terapia de apoio’, que deve ter continuidade até que o paciente se sinta recuperado em relação ao incômodo provocado pelo zumbido.

Onde se realizam as reuniões e como fazer para participar?

As PÍLULAS do GAPZ-FLIX serão transmitidas via plataformas Zoom/Facebook/Youtube simultaneamente, abertas ao público previamente inscrito. Todos os participantes poderão interagir e tirar dúvidas, que serão respondidas ao vivo, sempre às sexta-feiras, às 10:00 horário de Brasília.


Os EPISÓDIOS/PÍLULAS ocorrerão uma vez por mês, conforme calendário abaixo. Todos coordenados pela médica otorrinolaringologista Dra Jeanne Oiticica. O objetivo será disseminar informações científicas atualizadas e homogêneas sobre o zumbido, propagando nossas idéias e beneficiando maior número de pessoas.

Mantenha-se atualizado sobre alguns dos trabalhos do Grupo de Pesquisa em Zumbido (GRUPEZ) do HCFMUSP para mudar e ampliar os paradigmas do zumbido. Conheça outros conteúdos pelo site www.zumbido.org.br.


Participe das reuniões e divulgue-as entre seus amigos. Toda ajuda é bem-vinda e você sempre pode fazer a diferença! Agradeço em nome de todos.




1 visualização0 comentário